PARE DE SE MATAR vendendo seu tempo; ofereça produtividade.

Tempo de leitura: 7 minutos

A água do mundo está acabando, precisamos economizar. Os rios estão secando, as chuvas não vem, o desperdício precisa cessar ou em breve morreremos de sede, afinal a água é um recurso não renovável. 

Já ouviu isso alguma vez? Garanto que sim.

O que poucas vezes ouvimos é que o Tempo também é um recurso não renovável.

E por mais cruel que isso pareça ser, o seu está 30 segundos mais perto de acabar do que antes de começar a ler esse texto!relogioo

Mas não, pera aí!! Não precisa parar de ler o texto e ir curtir a vida por isso, pelo menos não agora.

Esse artigo é justamente pra te fazer aproveitar seu tempo da melhor maneira, aqui você vai aprender o porque você não deve trabalhar em empresas que Compram o seu Tempo.

Vai entender a diferença entre oferecer tempo e oferecer resultados.

E ainda vai conhecer algumas maneiras bem interessantes de ajustar seu modo de trabalho para poder ganhar MUITO TEMPO.

E ai sim, com esse tempo “sobrando” você deixa de lado o computador e vai curtir a vida.

Vamos lá?

NÃO VENDA SEU TEMPO; VENDA LUCROS.

Quando dizemos Não trocar tempo por dinheiro estamos falando na verdade sobre reajustar o seu modelo de trabalho, sendo remunerado não pelo tempo necessário para executar uma tarefa, mas pelo benefício que ela trouxe ao cliente ou patrão.

Imagine que você é responsável pelo setor de compras de uma empresa, por exemplo.

Seu horário é de 08:00 as 18:00 com duas horas de almoço recebendo por isso um salário de R$2.500,00.

É um bom salário não é?

Mas, e se você comprou um carro novo financiado, uma casa nova financiada, comprou móveis para essa casa, teve um filho e precisa pagar a escola dele, teve uma doença e precisou gastar com médico e agora precisa ganhar pelo menos R$5.000,00?

Vai passar a trabalhar 16 horas por dia?
Todos os dias?
Para o resto da sua vida?

Bom, se você preza pelo menos um pouco pela sua qualidade de vida, acredito que a resposta seja NÃO!tempo

Mas então como fazer?

Existem duas alternativas comuns:

  • Não fazer as dívidas e manter o seu padrão de vida, contentando-se com o que o salário pode comprar.
  • Buscar uma promoção ou fazer algum curso que permita um aumento (geralmente bem pequeno).

 

 

 

Mas e se você, ao invés do seu tempo de trabalho, trocasse a sua produtividade no setor por dinheiro?

Digamos que essa empresa tenha uma média mensal de compras em matéria prima e demais fornecedores de R$200.000,00.

Ofereça um plano de ação para redução de custos em R$10.000,00. Isso significa 5% de redução e é perfeitamente plausível.

É possível que você consiga isso trabalhando 4 horas por dia.

Mostre a empresa como o seu trabalho pode gerar economia e consequentemente maior lucro, fique com 50% dessa economia como seu pagamento. Tenha mais tempo livre

Claro que esse é um exemplo fictício e as contas bateram lindamente.

Mas mesmo que esses números e essa história não se apliquem ao seu caso, servem para você abrir sua mente em relação a forma de remuneração ideal.

Essa “troca” seria possível no meu emprego?

A verdade é que em todo tipo de trabalho isso é possível.
Sim, em qualquer um.

Todo rendimento (seja salário, comissão, pró-labore, participação nos lucros etc) é fruto do valor agregado que o trabalho ou investimento agregou para a instituição.

Vou dar um exemplo pra ficar mais fácil.

Suponhamos que você acabou de abrir uma padaria e está trabalhando sozinho.

Você precisa abrir a padaria, comprar a matéria prima, fazer os pães, atender os clientes, cuidar do caixa, fazer mais pães, atender mais clientes, fazer a faxina, atender fornecedores, fazer mais pães, atender mais clientes, fechar o caixa, fechar a padaria e no dia seguinte começar tudo de novo.

Loucura, não é? Dificilmente seu negócio vai crescer assim.

Então você decide contratar um funcionário para ficar no caixa e outro para a limpeza.

Concorda que eles estarão agregando um belo valor na sua empresa além de tornar a sua vida mais fácil?

Se eles não fizerem, você terá que fazer.perder ddd
E isso não é bom.

  • Sua produção vai cair.
  • Seu atendimento irá piorar.
  • A loja não ficará bem limpa.
  • O caixa não vai bater.
  • Sua cabeça vai pirar.

E isso vai te custar muito mais caro que o salário deles.

Sim, entendi que todo trabalho vai agregar valor.
Mas a minha empresa não entende assim e não me permite trabalhar de um jeito diferente. O que eu faço?

Infelizmente existem sim muitas empresas engessadas em relação a isso, não é só porque uma pessoa é empreendedora e abriu uma empresa que ela necessariamente tem a mente aberta.

Existem muitos patrões com pensamentos extremamente antiquados e atrasados.

Conhece algum assim?
Sério, o seu?
Caraca…

Nesse caso você tem duas alternativas:

 

1 – MUDE DE EMPREGO

“O que? Tá louco? Sair do meu emprego?”

Antes de continuar vou lembrar que esse artigo é para as pessoas que querem parar de trocar tempo por dinheiro. As ideias aqui não são necessariamente certas ou erradas, apenas refletem anos de estudos e resultados comprovados no mundo do empreendedorismo. Se você está plenamente realizado profissionalmente recomendo encerrar a leitura por aqui. Caso contrário…

Sim, sair do seu emprego.

Claro que não é pra você meter o pé na bunda do seu chefe e dizer “Ei, não quer me pagar pelo que eu produzo? Bate meu aviso ai, palhaço”.
Muito pelo contrário!

Se você realmente viu que não será possível mudar sua forma de remuneração na empresa, primeiro encontre uma empresa que pode te pagar por isso, depois saia do seu emprego.
E não precisa brigar com seu ex-patrão por isso, ok? Sempre que sair de um lugar, deixe a porta aberta.
O mundo da voltas.

Empresas que trabalham com vendas, metas e comissões são bons exemplos disso.

Você pode encontrar uma que tenha o seu perfil, que trabalhe com algo que você ama e que pode te pagar para divulgar isso.

2- CONSTRUA SEU PRÓPRIO NEGÓCIO.

Opa, ai estamos falando sobre #VirarSeuChefe.

E nesse caso, meu amigo ou amiga, a sua remuneração é exclusivamente sobre a sua capacidade de agregar valor a um mercado.

Para alguns isso é um incentivo e tanto.

Para outros dá muito medo;

“Será que eu sou realmente produtivo?”

Montar uma empresa não é fácil, e nem é de graça. Tem que haver um investimento, mesmo que pequeno.

Mas calma. Vamos te dar algumas dicas sobre como montar seu negócio de uma forma 100% segura, livre dos grandes riscos e sem ter que deixar o seu emprego, pelo menos não de início.

dinheiro-no-bolsoSe você pretende construir seu negócio é viável começar com um Plano B e ainda não tem um dinheiro para começar, deixe seu e-mail aqui:

 

Vamos te mandar algumas dicas de como se iniciar um negócio sem capital.

 

O ideal seria começar com um projeto de renda extra (um Plano B), assim você vai conseguir trabalhar em paralelo até conseguir juntar o capital necessário para montar seu negócio.

 

 

Ou quem sabe esse Plano B ultrapasse a renda do seu trabalho atual e vire seu Plano A.

Receba uma Lista VIP de sugestões para renda extra.







Caso você já possua algum capital para investir recomendo este outro artigo, onde falamos sobre franquias em variadas faixas de preço, todas em um ótimo momento de mercado.

 

Moral da história: sempre existe uma saída para uma vida sem graça (e sem dinheiro). E a missão do #VMC é justamente te mostrar a saída mais adequada para o seu caso.


 

 

 

Este texto foi útil pra você?
Deixe seu comentário e nos ajude a contribuir com sua formação empreendedora.

Comentários

Comentários